Anuncios
ÚLTIMA HORA:

Trabalhadores da hotelaria exigem aumentos salariais na Madeira

Os trabalhadores da área da hotelaria na Madeira estão a realizar acções de protesto de 5 a 8 de Setembro, junto à residência oficial do presidente do Governo Regional e da secretaria Regional do Turismo e Cultura, no Funchal, em defesa da contratação colectiva e por aumentos salariais.

O Sindicato da Hotelaria da Madeira (CGTP-IN) convocou acções para os dias 5 e 6 de Setembro junto à residência oficial do presidente do Governo Regional da Madeira, e nos dias 6 e 8 junto da secretaria Regional do Turismo e Cultura.

Segundo fonte sindical, as iniciativas «incluem também o contacto directo com a população madeirense e restantes transeuntes», incluindo turistas, «razão pela qual está previsto que esta denuncia sobre a situação precária dos trabalhadores da hotelaria da Madeira seja feita também em francês, inglês e alemão».

Na primeira iniciativa, realizada ontem, o sindicato acusou o Governo Regional de «estar a voltar as costas» aos cerca de 5000 trabalhadores do sector da hotelaria e de estar «conivente» com o patronato.

«Infelizmente, o patronato da hotelaria e o Governo Regional obrigam-nos, uma vez mais, a irmos para a rua lutar pela defesa do contrato colectivo de trabalho do sector e por aumentos salariais», referiu o dirigente sindical Adolfo Freitas à Lusa, citada pelo Diário de Notícias Madeira.

Adolfo Freitas explica que o Executivo Regional não está a cumprir a lei que criou e fez aprovar no Parlamento da Madeira, a qual determina que «numa situação de impasse nas negociações o Governo intervém administrativamente, fixando o aumento salarial para o sector em causa».

O dirigente sindical lembra, em declarações à Lusa, que o sector hoteleiro da Madeira «cada vez mais bate recordes atrás de recordes, com aumentos de entrada de turistas, de receitas e de lucros, mas para os trabalhadores o que tem aumentado são os sacrifícios», acrescentando que a posição do patronato e da Associação Comercial e Industrial do Funchal (ACIF) é de não quererem negociar aumentos salariais sem que os trabalhadores percam direitos.

O sindicato lembra várias acções já realizadas: a 25 de Maio entregou ao presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, um abaixo-assinado com cerca de 3000 assinaturas recolhidas nas empresas e nas ruas, solicitando uma intervenção administrativa neste assunto, não tendo até hoje qualquer resposta. Também a 10 de Agosto, o sindicato entregou uma decisão do plenário realizado no dia anterior, em que solicitava ao Governo Regional a intervenção administrativa, «dando um prazo até final de Agosto».

abrilabril

Anuncios

Categorías

Acerca de el comunista (70882 Artículos)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: