Anuncios

Mariscadores e viveiristas da Ria exigem apoios

PORTUGAL.- Os mariscadores e viveiristas da Ria Formosa exigem apoios do Governo para substituir os materiais proibidos das zonas definidas, afirmando que não podem arcar exclusivamente com os custos todos.

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores da Pesca do Sul (CGTP-IN) afirma ser necessário suspender a aplicação da actual lei, relativa à remoção de materiais não permitidos nos estabelecimentos de culturas marinhas de moluscos e bivalves localizados na Ria Formosa, substituindo-a por uma nova estratégia.

«Não se contesta, naturalmente, a necessidade de proceder à substituição dos ditos materiais por outros mais adequados à manutenção da qualidade das águas. No entanto, tal procedimento não pode responsabilizar unicamente aqueles que ao longo dos anos têm cuidado da Ria, ameaçando-os, uma vez mais, com coimas que podem ir dos 10 mil aos 144 mil euros», afirma o sindicato.

Em seu lugar, este afirma ser necessária uma estratégia do Governo que passe por apoios públicos, tanto para o transporte dos materiais que serão retirados, como para a aquisição de novos, além da fixação de umcalendário adequado e compatível com a actividade marisqueira.

«Ao longo dos últimos anos, os mariscadores e viveiristas têm tido um papel fundamental na manutenção da qualidade das águas da Ria Formosa. Se há poluição, tal deve-se a outros, designadamente à falta de investimento nas dragagens e no tratamento de águas, tantas vezes reivindicado», lê-se, visto que estes trabalhadores «são os primeiros interessados na preservação da Ria, pois a sua própria atividade depende da qualidade dessas mesmas águas».

abrilabril

Anuncios

Categorías

About el comunista (88948 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

A %d blogueros les gusta esto: