Anuncios

Greve na Ryanair : 75% dos voos cancelados

PORTUGAL.- Cerca de 75% dos voos da Ryanair com partida e chegada aos aeroportos de Portugal foram cancelados devido à greve dos tripulantes de cabine, contra os abusos e pela aplicação da legislação nacional.

Os tripulantes de cabine da transportadora aérea Ryanair cumprem hoje o último de dois dias de uma greve europeia, que abrange Portugal, Espanha, Bélgica e Itália.

«Posso confirmar que sete dos voos planeados no Porto foram cancelados, em Faro foram todos cancelados, ou seja, sete em sete, e em Lisboa estão três cancelados dos cinco planeados», afirmou à Lusa o dirigente  sindical Bruno Fialho, do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).

De acordo com Bruno Fialho, até às 8h45 de hoje estavam cancelados cerca de 75% dos voos, sendo que ontem foram cancelados 65% das viagens áreas.

No plano europeu da greve, face à expectativa de uma forte adesão, a Ryanair decidiu cancelar antecipadamente voos, um número que em Espanha deverá chegar aos 400 e na Bélgica e em Portugal aos 200. Em Itália, dados sindicais apontam para 134 voos cancelados.

Os trabalhadores exigem a aplicação das leis laborais nacionais, nomeadamente em termos de gozo da licença de parentalidade, garantia de ordenado mínimo e que esta retire os processos disciplinares por motivo de baixas médicas ou vendas a bordo dos aviões abaixo das metas definidas pela empresa.

Além disso, exigem ​​​​o fim dos abusos e práticas de repressão da Ryanair, entre os quais a violação do direito à greve, tais como substituições de trabalhadores em greve com colegas de bases estrangeiras, como também os despedimentos retaliatórios ou processos disciplinares sobre quem fez greve.

Em antecipação à greve, a Ryanair enviou um formulário aos tripulantes de cabine a pretexto de «minimizar os transtornos para os nossos clientes», decorrentes da greve conjunta a 25 e 26 de Julho. No email, além de tentar coagir os trabalhadores, a empresa perguntava se tencionavam aderir ou não à greve e, indo mais além, colocava uma outra opção no questionário para quem não esteja escalado: se desejava ser voluntário para trabalhar.

A decisão de partir para a greve foi tomada a 5 de Julho numa reunião em Bruxelas, entre vários sindicatos europeus, no seguimento dos «processos disciplinares da Ryanair que puniram apenas aqueles que fizeram a greve em Portugal e os tripulantes de outros países que se recusaram a participar nas exigências ilegais para substituir os trabalhadores em greve».

abrilabril

Anuncios
About el comunista (68443 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

A %d blogueros les gusta esto: