Anuncios

‘Lula Livre’ e críticas a Temer marcam o 24º Grito dos Excluídos

São Paulo, Belém, Brasília e outras capitais sediaram edições do tradicional protesto do Dia da Independência. Violência e desigualdade são o tema do ano.

A 24ª edição do Grito dos Excluídos foi marcada por protestos contra o desmonte promovido pelo golpe e várias manifestações pela liberdade deLula, e também pelo seu direito a ser candidato. Houve atos em capitais como Recife, Belo Horizonte, Belém, João Pessoa.

O Grito dos Excluídos acontece há mais de vinte anos, sempre no 7 de Setembro, por iniciativa demovimentos sociais e pastorais para debater a construção de uma nação mais democrática e menos desigual. A edição deste ano denuncia o crescimento daviolência e sua relação com a desigualdade e os privilégios.

Em nota, o movimento ressalta que o aumento da desigualdade são frutos do golpe que derrubou Dilma Rousseff. “Os efeitos da gestão Temer são devastadores para a população de todo o país, com destaque para os moradores de São Paulo, que tem uma das maiores concentrações populacionais da federação”, diz o texto.

Confira os destaques:

Belém (PA)

Movimentos populares, professores e representantes da religião de matriz africana ocupam a avenida Nazaré e marcharam direção a Praça da República. Houve um breve atrito com os policiais, por conta do desfile cívico que acontecia em uma das rotas previstas pelos militantes.

 

São Paulo (SP)

Em São Paulo, o ato começou às 9 horas na Praça Oswaldo Cruz, seguindo até o Monumento às Bandeiras, na Zona Sul da capital. Um segundo ato ocorre desde as 10h, no Largo São Francisco, com caminhada pelo centro da cidade e encerramento na Praça do Correio, com uma homenagem ao falecido bispo João Paulo Evaristo Arns.

Os petistas Eduardo Suplicy, Paulo Teixeira, Luiz Marinho e a candidata a vice Ana Bock também participaram do evento.

Recife (PE)

Na capital pernambucana, o ato começou às 9 horas na Praça do Derby. Os manifestantes saíram em caminhada pelo centro da cidade por volta do meio-dia.

Belo Horizonte (MG)

A Praça Rio Branco, em frente à rodoviária foi o ponto de partida do protesto, com a presença de parlamentares. Manifestantes carregaram uma bandeira do Brasil em tamanho gigante, repleta de cartazes que traziam os retrocessos de Temer e os desejos para um Brasil melhor. Chamou atenção um boneco do juiz Sergio Moro.

Brasília (DF)

O ato da capital federal foi marcado por fortes manifestações em defesa de Lula. Reunidos desde as 9h30 na Esplanada dos Ministérios, centenas de manifestantes protestaram pelo direito de Lula à liberdade e à candidatura plena nas eleições de 2018.

João Pessoa (PB)

O protesto na capital paraibana reuniu militantes de várias frentes e gerações e enfatizou o papel da mídia e do judiciário no golpe. Alguns se cobriram de lama de um protesto criativo contra os retrocessos dos últimos dois anos.

Da Redação Agência PT de Notícias, com informações do Brasil de Fato

Anuncios

Categorías

About el comunista (89028 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

A %d blogueros les gusta esto: