Anuncios

Salário mínimo não passa dos 600 euros: quem ficou satisfeito?

PORTUGAL.- O Governo formalizou a sua proposta de aumento do salário mínimo para 600 euros numa reunião da concertação social. Os patrões aplaudem e o BE diz que é «positivo».

Desta vez, o Governo não consegui pôr a UGT de braço dado com o patronato (como aconteceu com a legislação laboral). Foi o BE, através do líder parlamentar Pedro Filipe Soares que veio classificar o valor como «positivo», ainda que tenha lamentado que não se fosse mais longe.

O espaço para criticar os 600 euros não era muito, não fosse esse o valor que negociaram com o PS para a legislatura inteira. Foi isso que o Governo colocou no seu programa e tem sido esse acordo que tem servido para que o Executivo do PS recuse, ano após ano, acelerar a trajectória de subida do salário mínimo.

O ministro Vieira da Silva, no final da reunião de ontem, lavou as mãos do assunto, dizendo que só não sobe mais em 2019 porque não houve acordo. O valor do salário mínimo é fixado pelo Governo e este, ao sujeitá-lo a um acordo de concertação social está, na prática, a dar poder de veto ao bloco patronal.

À saída da reunião, a UGT (que queria 615 euros) afirmou ser «uma grande surpresa ver o patronato de acordo com o Bloco de Esquerda». A CGTP-IN insistiu na necessidade de subir o valor para 650 euros em Janeiro, denunciando ainda que o Executivo do PS nem sequer assume o valor mínimo que propôs para o sector público, 635 euros.

abrilabril

Anuncios

Categorías

About el comunista (94987 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

1 Trackback / Pingback

  1. Salário mínimo não passa dos 600 euros: quem ficou satisfeito? – elcomunista.net – cristian sabau

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

A %d blogueros les gusta esto: