Anuncios

EUA e Israel lançam novos ataques contra território sírio

Bombardeamentos da coligação liderada pelos EUA na província de Deir ez-Zor provocaram pelo menos 90 mortos nas últimas 24 horas. Israel lançou vários mísseis contra a província de Quneitra.

Os ataques da aviação da chamada «coligação internacional», liderada pelos Estados Unidos, provocaram pelo menos 90 mortos no Sudeste da província de Deir ez-Zor, segundo indica a Prensa Latina.

A agência SANA precisa que do bombardeamento mais recente, já esta terça-feira, resultaram pelo menos 70 vítimas mortais entre a população civil, na sua maioria mulheres e crianças que tinham fugido aos ataques da referida coligação e aos terroristas do Daesh, e que estavam a residir num acampamento localizado nas imediações da aldeia de al-Baghuz.

A mesma fonte indica que este «massacre» ocorre poucas horas depois do que foi perpetrado pelas mesmas forças na aldeia de al-Baghuz e que provocou a morte a 24 pessoas.

A aliança militar liderada pelos norte-americanos – que opera na Síria desde Setembro de 2014 sem autorização de Damasco e sem o aval das Nações Unidas – tem bombardeado intensamente a região a sudeste de Deir ez-Zor, junto ao rio Eufrates e já perto da fronteira com o Iraque, alegando estar a combater o Daesh (também conhecido como Estado Islâmico).

No entanto, as autoridades sírias acusaram de forma reiterada esta coligação de fazer vista grossa às acções do Daesh e de, a coberto da pretensa luta contra o terrorismo, «estar deliberadamente a massacrar civis sírios», sublinhando que os ataques visam destruir as infra-estruturas e provocar o êxodo da população na província de Deir ez-Zor.

Israel ataca a província de Quneitra

O estação de TV Ikhbariya revelou que as forças militares israelitas lançaram, esta segunda-feira à tarde, um ataque contra vários pontos na província de Quneitra, no extremo Sudoeste da Síria, tendo destruído o hospital da cidade de Quneitra, que não se encontrava a funcionar.

A cidade de Quneitra, capital da província homónima, foi ocupada por Israel durante a agressão de 1967, tendo sido destruída pelas forças ocupantes antes de se retirarem, em 1974. Posteriormente, o governo sírio decidiu não reconstruir a cidade, para que ficasse como testemunho da «barbárie israelita». A cidade de Al-Baath, entretanto construída, passou a ser a nova capital da província.

Fontes militares disseram ainda à SANA que a artilharia sionista disparou vários projécteis contra o referido hospital, bem como contra a colina de Tal al-Dhuhur, na localidade de Jabata al-Khashab.

Ainda de acordo com a mesma fonte, os israelitas efectuaram disparos contra as colina de Tal Dereyah e Tal Khaled, perto da linha de separação entre Síria e as forças israelitas. A Al-Masdar News acrescenta que foi também visado um ponto de observação do Exército Árabe Sírio, mas a informação não foi confirmada pelas autoridades.

abrilabril

Anuncios
About el comunista (22236 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com

Deja un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

A %d blogueros les gusta esto: