Em Brasília, oposição popular demarca terreno com o fascismo

A manifestação  contou com torcidas organizadas de times como o Vasco e o Corinthians, integrantes de movimentos sociais contra o racismo e o fascismo e parlamentares da bancada do Partido dos Trabalhadores.  A presidenta do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) e os também deputados federais Erika Kokay (PT-DF),  Paulo Pimenta (PT-RS)  e Paulo Teixeira (PT-SP) participaram do ato.

Os brasilienses foram novamente às ruas neste domingo, demarcando o terreno da democracia frente ao bolsonarismo fascista. A palavra de ordem “Recua fascista, recua, é o poder popular que está na rua”, voltou a ser cantada na Esplanada dos Ministérios. A manifestação ocorreu pela manhã, pacificamente, sem a interferência de provocadores, atualmente na defensiva.

A manifestação  contou com torcidas organizadas de times como o Vasco e o Corinthians, integrantes de movimentos sociais contra o racismo e o fascismo e parlamentares da bancada do Partido dos Trabalhadores.  A bandeira principal era o impeachment de Bolsonaro e críticas à irresponsabilidade do capitão-presidente na condução do enfrentamento da pandemia de coronavírus, que já provocou a morte de mais de 50 mil pessoas no País.

A presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffman (PR), participou da manifestação reforçando a mobilização dos movimentos sociais e das torcidas organizadas aos pedidos de impeachment de Bolsonaro. Com as hashgtags  #Democracia e #ForaBolsonaro,  Gleisi lembrou que os militantes compareceram às ruas para o Brasil retomar a liberdade plena e a democracia. Ela criticou bolsonaristas que também foram à Esplanada, tachando-os de “cúmplices dos crimes de Bolsonaro”.

Também presentes  à manifestação em Brasília,os deputados federais Erika Kokay (PT-DF),   Paulo Pimenta (PT-RS)  e  Paulo Teixeira (PT-SP) destacaram a importância da mobilização contra Bolsonaro.  Kokay  criticou os bolsonaristas  por apoiarem a retirada de direitos e atacarem a democracia , enquanto Pimenta observou que as centenas de pessoas na Esplanada dos Ministérios simbolizavam a luta cada dia mais intensa do povo em defesa da democracia. “A resistência é imensa, é a voz do povo brasileiro!”, escreveu Pimenta no twitter.

Os participantes seguiram em direção ao Congresso Nacional e lá o grupo chamado “Somos Democracia”, formado principalmente por corintianos, dirigiu-se ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ),  por meio de uma carta. Eles esperavam entregá-la em mãos a Maia, mas  diante da recusa do parlamentar, ela acabou sendo lida em voz alta por Danilo Pássaro, um dos líderes do “Somos Democracia”.

Porto Alegre e Belo Horizonte

Em Porto Alegre e Belo Horizonte, os movimentos sociais, partidos políticos e, em especial, a juventude, também foram às ruas exigir “ Fora Bolsonaro”. Em Porto Alegre, a marcha de centenas de pessoas cantava “doutor, eu não me engano, Bolsonaro é miliciano”. Na capital mineira, pelo segundo domingo seguido, a oposição ocupou às ruas contra o fascismo e o racismo pelo impeachment.

Redação com PT na Câmara

About ELCOMUNISTA.NET (71601 Articles)
Síguenos en Twitter @elcomunistanet Síguenos en Facebook grupo: el comunista prensa roja mundo hispano Nuestro e mail: elcomunistaprensa@yahoo.com
A %d blogueros les gusta esto: